Culturama promove bate-papo sobre estratégias de crowdfunding

Compartilhe

Denúncia de desrespeito aos direitos humanos de pessoas que têm um duplo estigma: loucas e infratoras. Este é o assunto do documentário paraense Crônicas (des)medidas, que será exibido no Culturama, na próxima quarta-feira (11/11), às 19 horas, com a presença da diretora, Alyne Alvarez, que é doutora pela PUC-USP em Psicologia Social. O filme foi parcialmente financiado por meio de crowdfunding e as estratégias da campanha para levantamento de fundos na web também estão na pauta deste bate-papo, que integra a agenda permanente sobre Cibercultura. A entrada é franca.

Filme Cronicas (des)medidas[2]

Segundo a diretora, em princípio, o filme foi pensado como instrumento político de sensibilização e capacitação dos trabalhadores da rede de saúde mental da Região Metropolitana de Belém (RMB). No entanto, diante da relevância e atualidade do tema, o documentário ganhou circulação ampliada por meio de exibições alternativas, como esta que será realizada no Culturama, em Goiânia. Desde o ano passado, Crônicas (des)medidas vem sendo exibido em todas as regiões do país, fortalecendo discussões do Movimento Antimanicomial no Brasil.

O média-metragem Crônicas (des)medidas narra parte da trajetória de pessoas que estiveram internadas no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico do Pará. “Quatro histórias marcadas no corpo, que contam os efeitos de quatro a 22 anos de institucionalização num dos espaços de clausura mais invisibilizados pelo duplo estigma do seu público-alvo: loucos que entraram em conflito com a lei”, comenta Alyne Alvarez.

As filmagens foram feitas em Paragominas e Belém, acompanhando os casos das pessoas desinternadas, mas também no interior do HCTP, localizado no Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Isabel, onde o filme aborda dois casos de pessoas que permaneciam internadas. Crônicas (des)medidas fez parte de um projeto maior intitulado “Pessoas em medida de segurança no Pará: novos protagonistas de um cenário (ainda) sem holofotes”, aprovado em 2013, pelo Ministério da Saúde, no edital da II Chamada para seleção de projetos para o fortalecimento do protagonismo de usuários e familiares da Rede de Atenção Psicossocial.

Alyne Alvarez Silva é professora de psicologia, doutoranda em psicologia social pela PUC-SP e pesquisadora do Observatório Nacional de Saúde Mental e Justiça Criminal.

Serviço: 

Crowdfunding – o case do documentário Crônicas (des)medidas

11 de novembro (quarta), 19 horas

Culturama: Avenida T-8, 324, Galeria Casa Blanca, Setor Bueno (esquina com Avenida Mutirão), Goiânia. Fone: 3924-1917

www.espacoculturama.com.br

ENTRADA FRANCA

Compartilhe

COMENTE SOBRE A MATÉRIA